quarta-feira, 9 de dezembro de 2009



Imelda, cristã a quem o marido parou de enviar dinheiro por causa de sua fé

MÉXICO (*) - Os líderes da comunidade de San Juan Yatzona, Oaxaca, Mexico, ameaçaram os maridos de Imelda e Hermilia Vargas Vargas. Um anúncio formal foi escrito declarando que se eles continuassem a mandar dinheiro para suas esposas cristãs, elas e seus filhos seriam expulsos da comunidade.

Assim como muitas pessoas no México, os maridos de Imelda e Hermilia foram para os Estados Unidos como imigrantes ilegais para trabalhar. Qualquer quantia que possam guardar, eles mandam para suas esposas para sustentá-las e aos seus filhos também.
Em 2007, Imelda e Hermilia aceitaram Cristo como Senhor e Salvador por meio do evangelismo da irmã Josefina. Suas conversões logo foram ao conhecimento dos líderes da comunidade de San Juan Yatzona. E eles escreveram uma carta para os maridos delas nos Estados Unidos recomendando que parassem de enviar dinheiro a elas, uma vez que elas “desobedeceram as autoridades locais aceitando Jesus Cristo como Salvador”.

Ruben Vargas, irmão de Imelda e Hermilia, disse que os cunhados pararam de mandar dinheiro para suas irmãs porque se continuassem, eles perderiam todas as suas terras e posses; ou seja, tudo o que eles conseguiram com o duro trabalho enquanto estão longe da família. Desde março de 2008, quando pararam de enviar dinheiro, as duas cristãs foram forçadas a encontrar trabalho para sustentar os filhos.

Imelda Vargas Vargas é casada com Francisco Arbea. Eles têm filhos gêmeos, Abdial e Berenice, que têm 6 anos. Francisco partiu para os Estados Unidos para arrumar emprego em 2006, quando as crianças tinham apenas três anos. Hermilia é casada com Tomás Ramos e têm uma filha chamada Deysi, atualmente com 7 anos. Tomás partiu em 2004 com a esperança de melhorar a qualidade de vida de sua família.

As condições agora são muito ruins para Imelda e Hermilia que não somente carregam o peso financeiro de sustentar os filhos, como também estão sendo repudiadas por seus maridos e comunidade por terem aceitado o evangelho. Tanto Francisco quanto Tomás estão desapontados com suas esposas por essa decisão. Eles não querem mudar suas tradicões culturais e perder tudo o que conquistaram com muito trabalho nos Estados Unidos.

Imelda e Hermilia não sabem como as autoridades conseguiram contatar seus maridos, mas a ameaça foi bem sucedida ao pararem de enviar valores para as mulheres. Entretanto, as duas mulheres resolveram trabalhar com conta e sustentar a família a ceder a pressão das autoridades. Elas agora deixam as crianças sob os cuidados de sua avó, que também é cristã.

Desobediência à Lei Federal
As autoridades locais conhecem a lei, mas ainda assim, eles se recusam a cumpri-la. “A pior cegueira é daqueles que se recusam a enxergar”, disse uma das irmãs usando um ditado popular. Os líderes comunitários sabem que a lei federal do México protege o direito de liberdade do indivíduo, sua forma de viver e a crença religiosa. Porém, eles ignoram a lei e impõe suas próprias leis em suas comunidades.

Um dos advogados que defende as autoridades legais de suas ações, é o mesmo encarregado de contatar os familiares fora do país e conseguir com que parem de enviar dinheiro para sustentar seus entes queridos. “Ninguém pode fazer nada contra a nossa lei. Não puderam no passado, muito menos agora”, disse ele recentemente.

Esse é apenas um exemplo de como as autoridades em Oaxaca que expulsa cristãos de suas comunidades conseguem apoio legal para conseguir respaldo por suas ações.

Pedidos de oração:

• Ore para que Deus traga justiça em Oaxaca;
• Interceda por Imelda e Hermilia e seus filhos, que precisam muito de roupas, sapatos, comida e material escolar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Familia pastoral

Familia pastoral
Pr.Fernando Dionisio,Pra.joana Dark,Ramon, Rubém,Sillas

SEJÁ BEM VINDO

Pesquisar este blog

MSN

RADIO EM ADORAÇÃO